Água gera emprego

Competitividade

Água gera emprego

21/03/2016 |

As empresas membros da APIAM (Associação Portuguesa dos Industriais de Águas Minerais Naturais e de Nascente) associam-se e apoiam o Dia Mundial da Água de 2016, celebrado pela ONU (Organização das Nações Unidas) a 22 de Março, este ano dedicado ao tema "Água e Emprego". Nuno Pinto de Magalhães, Presidente da APIAM, sublinha «Em Portugal a atividade de engarrafamento de águas minerais naturais e de nascente é geradora de riqueza e de emprego para os portugueses. As unidades produtivas localizam-se predominantemente no interior do país, uma vez que por exigência legal têm de estar situadas na proximidade das nascentes, contribuindo para fixar emprego em regiões rurais mais desertificadas, onde não há alternativas de empregabilidade para as populações». O Presidente da APIAM refere, ainda "A nossa atividade depende de águas de excecional qualidade, sustentáveis, protegidas e renovadas naturalmente. A indústria do sector está comprometida com uma liderança ambiental sólida, no sentido de assegurar os mais elevados padrões de segurança e de levar ao consumidor um produto cem por cento natural, de qualidade consistentemente elevada."

 

Contributo para o emprego

O sector das águas minerais naturais e das águas de nascentes engarrafadas conta com 32 oficinas de engarrafamento, distribuídas por todo o território nacional, assegurando mais de 10.000 postos de trabalho, entre os criados direta e indiretamente, a jusante e a montante da atividade. As 32 unidades de engarrafamento estão predominantemente situadas no interior do país. De acordo com a legislação europeia e nacional as águas minerais e de nascente para assegurarem a integridade da sua pureza original têm de ser engarrafadas na proximidade das nascentes. Em Portugal o consumo de água engarrafada é quase totalmente (99%) constituído por água mineral natural ou água de nascente. É um consumo de águas 100% naturais. E também um consumo de águas portuguesas.

 

Sustentabilidade e Proteção ambiental

As águas minerais naturais e de nascente estão por natureza associadas a preocupações de sustentabilidade. A garantia da renovação dos recursos naturais em quantidade (caudal) e qualidade (pureza original) é condição essencial da atividade.

No caminho seguido pelo sector a preocupação dominante foi sempre a de acautelar as características de um produto natural de elevada qualidade, assegurando a sua proteção e a sustentabilidade do recurso. No âmbito das águas minerais naturais e de nascente, as modernas preocupações com o ambiente e com a proteção e valorização dos recursos os perímetros de proteção foram oportunamente consagradas na legislação portuguesa e representam hoje em dia um inestimável e valioso contributo para a proteção aos aquíferos e das suas captações, o que tem contribuído para garantir o bom estado dos nossos aquíferos e a elevada qualidade das nossas águas minerais naturais e de nascente. Assumimos portanto a proteção ambiental, a preservação do recurso, como a nossa grande missão para garantir que as gerações futuras possam beber água mineral natural e de nascente de igual qualidade à que nós bebemos atualmente.

 

O Compromisso do sector

O nosso país detém uma riqueza ímpar em diversidade e qualidade de águas minerais naturais e de nascente. As águas minerais naturais e de nascente engarrafadas portuguesas são produtos de elevada qualidade, rigorosamente regulados e controlados.

O compromisso deste sector é o de continuar a defender criação de emprego no interior do país e a respeitar as melhores práticas disponíveis e sustentáveis, assumindo uma agenda de responsabilidade ambiental com o objetivo de levar ao consumidor uma opção de hidratação adequada, com um produto 100% natural (pureza original).

Para saber mais sobre o que faz das Águas Minerais Naturais e de Nascente portuguesas produtos únicos e de elevada qualidade, aceda ao Livro Branco da APIAM!

FIPA NOTÍCIAS