Acrilamida exige boas práticas

Consumidor

Acrilamida exige boas práticas

17/01/2017 |

O Grupo de Peritos de Contaminantes Industriais e Ambientais da Comissão Europeia encontra-se na fase final da discussão da proposta de regulamento que pretende tornar obrigatória a aplicação dos Códigos de Boas Práticas (CBP) para a redução do teor em acrilamida nos alimentos.

Foram elaborados pelas Associações Europeias dos vários setores novos CBP para a redução do teor de acrilamida nos alimentos e os já existentes foram objeto de uma revisão. A FIPA, bem como as suas associadas, enquanto representantes do setor alimentar, participaram ativamente da elaboração destes. A revisão teve como objetivo torná-los mais atuais e exequíveis, prevendo flexibilidade na sua aplicação em função do processo de fabrico e dos produtos fabricados, e da dimensão das empresas.

Conforme proposta de regulamento, os operadores, para além de terem de aplicar os CBP, terão que manter registos das análises de monitorização aos seus produtos, devendo os mesmos cumprir os valores indicativos de acrilamida que já constam na Recomendação da Comissão relativa à investigação dos teores de acrilamida nos alimentos.

De acordo com a proposta de regulamento, os Estados-Membros devem realizar controlos regulares relativos à presença de acrilamida nos alimentos no mercado e à implementação dos CBP pelos operadores. Nestes controlos os operadores devem disponibilizar resultados analíticos resultantes da sua monitorização e evidências de medidas corretivas sempre que os valores encontrados forem superiores aos limites indicativos.

Fonte: DGAV

FIPA NOTÍCIAS