Nº 7 | 23 fevereiro 2016

Editorial

Pedro Queiroz | Diretor-geral

O trabalho de gestão associativa tem a particularidade de nos aproximar, de forma transversal, da realidade vivida no dia-a-dia pelas empresas e, ao mesmo tempo, das perceções e solicitações dos vários parceiros e da sociedade em geral. O corolário desta atuação passa por ajudar a alavancar uma dinâmica conjunta que leve ao incremento da competitividade empresarial a par do impacto positivo na sociedade. No caso particular da indústria alimentar e das bebidas, esse trabalho é cada vez mais reconhecido, quer pelos próprios agentes económicos quer pelos vários atores da sociedade. Estranham-se assim (no mínimo) as recentes propostas de revisão do Código da Publicidade, com foco na publicidade a alimentos dirigidos a crianças, quando a indústria tem vindo a consolidar o seu processo de autorregulação, o qual é aliás elogiado no preâmbulo da principal proposta legislativa. As recentes propostas do Parlamento pecam por conter medidas desproporcionadas que irão colocar em causa o apoio a muitas das atividades desportivas e culturais promovidas pelas comunidades locais e criar fortes constrangimentos ao nível de muitos pontos de venda!


Setor alimentar reforça autorregulação

Competitividade

Setor alimentar reforça autorregulação

Aumentou o número de empresas alimentares subscritoras dos compromissos relativos a publicidade e marketing dirigidos a crianças.
1º Meeting Market 2016

Competitividade

1º Meeting Market 2016

Câmara de Comércio e Indústria Árabe-Portuguesa irá organizar no dia 26 de Fevereiro, o Meeting Market Arábia Saudita.


Parceiros debatem comunicação eficaz

Consumidor

Parceiros debatem comunicação eficaz

Vários parceiros do setor alimentar estiveram hoje reunidos para aprovar Termos de Referência para uma Comunicação Eficaz.
FIPA apoia inovação

Inovação

FIPA apoia inovação

FIPA convidada a dar apoio a iniciativa na área da investigação e inovação agroalimentar – Programa PRIMA.