Nº 39 | 23 dezembro 2020

Editorial

Pedro Queiroz | Diretor-Geral

O ano 2020 deu-nos uma grande lição: a incerteza é a nossa única certeza. Começámos com ótimas perspetivas a nível económico e social. Embora com um Orçamento do Estado tardio, o cenário nacional era, na sua generalidade, favorável tanto para empresas como para as famílias. Assistíamos - primeiro com curiosidade e, pouco tempo depois, já com apreensão – ao rasto deixado pelo “novo” coronavírus em terras chinesas, sem sabermos que tão rapidamente chegaria à Europa com a força de um “tsunami” (como tantas vezes já foi chamada a COVID-19). Portugal não foi exceção.

Veio o tsunami e veio a incerteza. Para ficar.

Em forma de balanço, não nos compete fazer qualquer análise da atuação das autoridades de saúde, não queremos mais um levantamento dos prós e contras das medidas económico-financeiras apresentadas pelo Governo, nem escrutinar o posicionamento das forças políticas ao longo destes meses.

Queremos, sim, muito rapidamente, sublinhar o trabalho desenvolvido pela indústria agroalimentar, com toda a fileira, para continuar a dar aos portugueses um pouco daquilo que sempre fez parte da sua normalidade e conforto.

Por isso, a encerrar 2020, fica um aplauso:

  • Às organizações da fileira (desde produção, indústria, distribuição, à logística e transportes) que demonstram uma enorme capacidade de colaboração.
  • Um aplauso às entidades oficiais que estiveram sempre disponíveis para nos ouvir, desde o Governo e Parlamento ao Presidente da República.
  • À capacidade conjunta de ultrapassar dificuldades tão distintas como as sentidas ao nível da transação internacional de matérias-primas, da logística e transportes ou ao nível da segurança dos alimentos e respetivas dúvidas quanto à transmissão do vírus.

E um forte aplauso:

  • Às empresas que tiveram enorme força e capacidade de reorientar o seu negócio, tendo as exportações como alavanca. E àquelas que continuam, resilientes, a apostar no mercado nacional.
  • Aos milhares de profissionais anónimos da cadeia de abastecimento alimentar que deram o melhor de si todos os dias.

Enfrentaremos agora 2021, ainda com incertezas, mas com provas dadas de que a fileira agroalimentar é, e sempre será, essencial.


 Europa promove informação sobre rotulagem

Consumidor

Europa promove informação sobre rotulagem

A Comissão Europeia acaba de lançar o "Food Labelling Information System", uma ferramenta para consulta online, que permite obter todas as informações obrigatórias de rotulagem da União Europeia.
Indústria critica nova lei dos resíduos

Sustentabilidade

Indústria critica nova lei dos resíduos

FIPA reitera o alerta da CIP sobre a nova lei dos resíduos e impacto negativo que esta terá, tanto ao nível económico como ambiental, ao criar um labirinto legislativo pouco claro com medidas que vão além do especificado pelas diretivas comunitárias.


EFSA lança guia sobre datas de validade

Consumidor

EFSA lança guia sobre datas de validade

O tipo de marcação de data validade/durabilidade dos alimentos e os critérios de definição dos diferentes prazos são alguns dos pontos em análise no recente guia de orientação, lançado pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos.
Portugal assume dossiês no Agrifish

Competitividade

Portugal assume dossiês no Agrifish

A futura PAC, a rotulagem nutricional na frente da embalagem, perfis nutricionais e rotulagem de origem e o rótulo europeu de bem-estar animal foram alguns dos temas em debate no último Conselho de Agricultura e Pescas - Agrifish, liderado pela Alemanha.


5G é chave para Indústria 4.0

Competitividade

5G é chave para Indústria 4.0

A tecnologia 5G deve ser uma prioridade para o país, defende a CIP – Confederação Empresarial de PortugaL, sublinhando que esta é fundamental para a transformação digital e para potenciar a revolução da Indústria 4.0. Uma posição reiterada pela FIPA.