Nº 46 | 12 abril 2021

Debater e educar para melhor alimentar

Pedro Queiroz | Diretor-Geral

No dia em que se assinalou a nível mundial o Dia da Saúde, 7 de abril, a FIPA participou num webinar em que se debatia o tema, mas do ponto de vista do contributo dos produtos alimentares locais para a saúde das respetivas populações.

Uma importante reflexão sobre a alimentação, promovida pelo Município de Mêda, em que se abordou o papel de diferentes áreas, desde a gestão municipal, passando pela medicina, nutrição, produção e, naturalmente, indústria agroalimentar.

Este evento online, ainda que em pequena escala, é sinal do que, hoje mais do que nunca, é preciso fazer quando falamos de hábitos alimentares. Além de todo o debate em torno da importância e riqueza da produção local, de facto, na ocasião tive oportunidade de abordar um tópico que nos parece de grande relevância para o esclarecimento sobre saúde e alimentação. Prende-se com a necessidade de promover sinergias e colocar esta discussão na voz ativa dos especialistas em saúde, nutrição e produção e indústria alimentar.

Temos hoje um problema estrutural, sobretudo, quando as questões alimentares são tema nas plataformas digitais e são-no de forma muito pouco estruturada, retirando o foco dos profissionais, com sólidos conhecimentos técnicos e científicos nestas áreas, e dando palco aos “especialistas” que abordam a alimentação como modas e tendências.

Outro ponto essencial, foi ainda abordado neste evento. Como um dos intervenientes sublinhou “não basta comer local, é preciso saber comer” e, na verdade, esta é uma afirmação que é ainda mais atual quando se reflete sobre o impacto da pandemia nos hábitos alimentares e atividade física da população, nomeadamente das faixas etárias mais jovens.

É fulcral que se aposte na educação e literacia alimentar de uma forma sustentada e real, sem que se resuma a ações teóricas pontuais. Ora, o objetivo não deve ser ter na mira a quem imputar responsabilidades, mas traçar um caminho de soluções trabalhadas de raiz. Porque não criar, por exemplo, uma disciplinar curricular dedicada à edução física e alimentar? Uma ideia que na prática pode ser arrojada, mas para a qual, certamente, desde profissionais da saúde, nutrição, desporto aos especialistas da cadeia alimentar estarão todos disponíveis para ajudar a desenvolver.


Potenciar local passa por união nacional

Consumidor

Potenciar local passa por união nacional

A maximização da produção alimentar local deve passar pela união das entidades regionais, defendeu a FIPA num webinar sobre o contributo destes para a saúde da população e dinamização dos municípios.
PAC DEVE ALAVANCAR AGROALIMENTAR

Competitividade

PAC DEVE ALAVANCAR AGROALIMENTAR

FIPA defende que a futura política agrícola deve ser elemento-chave para impulsionar crescimento sustentável do setor, em coerência com políticas como a ambiental, biocombustíveis e acordos de comércio livre.


Europa quer mais produção biológica

Inovação

Europa quer mais produção biológica

A Comissão Europeia apresentou o Plano de Ação para o desenvolvimento da produção biológica, em linha com o Pacto Ecológico Europeu e as Estratégias “Do Prado ao Prato” e da Biodiversidade.
Regulamento reforça transparência

Inovação

Regulamento reforça transparência

Novo regulamento já está em aplicação e a ESFA acaba de lançar um portal dedicado sobre a transparência e sustentabilidade do sistema de avaliação dos riscos na cadeia alimentar.

FORMAÇÃO FIPA/AINIA - Materiais em contacto com alimentos
EVENTO | 14 DE ABRIL 2021

FORMAÇÃO FIPA/AINIA - Materiais em contacto com alimentos

A FIPA e a AINIA promovem uma formação técnica online, dedicada ao tema “materiais em contacto com alimentos”, no dia 14 de abril, entre as 9h30 e as 17h00.