Competitividade

Agroalimentar: “espinha dorsal” da economia

10/07/2020 |

O setor agroalimentar português registou um desempenho positivo com um crescimento de 12% no valor da produção (entre 2008 e 2017) e um aumento do investimento bruto registado desde 2012, tendo atingido os 2,12 bilhões de euros em 2017, de acordo com estudo agora publicado pela Comissão Europeia e pelo Banco Europeu de Investimento. Uma análise que vem realçar este setor como a “espinha dorsal da economia portuguesa”, juntamente com o agrícola.

O estudo analisa as necessidades financeiras dos setores agrícola e agroalimentar em 24 Estados-Membro da União Europeia (UE-24) e contou com o contributo da FIPA (Federação das Indústrias Portuguesas Agro-alimentares).

Entre a informação referente a Portugal, este documento revela ainda que o montante total de crédito concedido às empresas agroalimentares está estável desde 2014 (aproximadamente 3 bilhões de euros) e que, em 2018, apenas 28% solicitou financiamento, em comparação com uma média de 46% para a UE-24.  O relatório destaca também que, face aos restantes 23 países, foi menor o número de empresas portuguesas a operar neste setor a relatar dificuldades em satisfazer as suas necessidades de financiamento.

Este estudo considera dados desde 2008 e foi desenvolvido para apoiar as autoridades responsáveis pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER) na programação e aplicação dos instrumentos financeiros nos seus planos estratégicos da Política Agrícola Comum 2021-2027. Como tal, deste documento faz parte um levantamento do comportamento financeiro das empresas dos setores agroalimentar e agrícola e das condições de acesso a financiamento, bem como um conjunto de recomendações para cada Estado-Membro.

O estudo completo sobre Portugal pode ser lido aqui e as análises feitas aos restantes países podem ser consultadas neste link.

FIPA NOTÍCIAS

Remova aqui o seu email