Competitividade

Alimentação animal debate planeta

20/09/2019 |

A IACA – Associação Portuguesa dos Industriais de Alimentos Compostos para Animais realizou, no dia 19 de Setembro, as VIII Jornadas de Alimentação Animal. A principal temática do evento, que decorreu em Fátima e contou com a participação de oradores nacionais e internacionais, foi o impacto do setor na sustentabilidade do planeta e debruçou-se sobre formas de mitigação desse mesmo impacto em Portugal e no mundo, tendo em conta o crescimento previsto do consumo de carne a nível global, e uma posterior estabilização na União Europeia, até 2050, segundo análise de tendências do consumo realizada pela equipa do InovFeed, projeto também debatido neste encontro.

Os destaques do encontro foram para as intervenções de Divanildo Monteiro, Engenheiro Zootécnico e Professor no Departamento de Zootecnia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e de Emídio Gomes, Vice-Reitor na mesma Universidade para a área da Investigação e Inovação e, também, Coordenador do InovFeed - Estratégias Alimentares Inovadoras para uma Produção Animal Sustentável, o mais recente Laboratório Colaborativo dedicado à investigação e inovação em alimentação animal.

A intervenção de Divanildo Monteiro incidiu sobre o papel da Alimentação de Precisão na redução do impacte ambiental da produção animal e a intervenção de Emídio Gomes, versou sobre a inovação no contexto da produção de alimentos para animais em Portugal, nomeadamente no que respeita à descoberta de novas matérias-primas mais sustentáveis e, ainda assim, ricas em proteína. As VIII Jornadas de Alimentação Animal contaram, ainda, com a intervenção de Carlos Buxadé, consultor internacional e professor emérito da Universidade Politécnica de Madrid que abordou os desafios e oportunidades que se apresentam à indústria de alimentação animal.

A propósito do evento, Pedro Folque, Diretor da Secção de Pré-Misturas e Aditivos da IACA, afirmou “Num momento em que o mundo se debruça sobre os impactes ambientais da produção agroalimentar, torna-se essencial fornecer às empresas ferramentas que possam reduzir e mitigar esse impacto.”

Já Jaime Piçarra, Secretário-Geral da mesma Associação acrescentou “Por outro lado, também é importante transmitir aos vários setores o que as empresas já fazem no sentido de controlar esses impactes, bem como o investimento que se propõem fazer, agora e no futuro, para responderem à necessidade mundial de aumento da produção de alimentos ao mesmo tempo que reduzem o impacte ambiental do setor, contribuindo para a sua Sustentabilidade e respondendo aos desafios da Sociedade”.

FIPA NOTÍCIAS

Remova aqui o seu email