Competitividade

CIP otimista com acordo europeu

22/07/2020 |

Os países-membros do Conselho Europeu chegaram a acordo sobre o Fundo de Recuperação Económica, que vem fazer face ao impacto da pandemia covid-19, e sobre o orçamento para o Quadro Financeiro Plurianual (QFP) 2021-2027. Portugal receberá um montante de 45 mil milhões, que se dividem em 15 mil milhões para a recuperação e 30 mil milhões de orçamento.

Em declarações no final da maratona de reuniões europeias, o Primeiro-Ministro António Costa explicou ainda que relativamente ao plano de recuperação, além dos 15 mil milhões de subvenções, foi possível assegurar o acesso a 10 800 milhões em empréstimos”.

Entre as vozes do setor empresarial privado, a Confederação Empresarial de Portugal (CIP) – da qual a FIPA faz parte - congratulou-se com o acordo alcançado, destacando “que abre perspetivas para uma intervenção coordenada para estimular e acelerar a recuperação da economia da União Europeia” e que “neste quadro, Portugal beneficia de condições favoráveis para sustentar uma recuperação mais rápida e mais forte”.

Em comunicado, o presidente da CIP, António Saraiva, realçou ainda que “é necessário, agora, assegurar que estes fundos são disponibilizados de forma atempada e aplicados eficazmente, em áreas relevantes e investimentos produtivos, de forma a que saíamos deste período de crise reforçados”.

A merecer destaque está a opinião do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que em comunicado sublinhou ser “uma ajuda determinante para combatermos a crise social e económica que a pandemia provocou, que deveremos usar com rigor e critério, constituindo uma nova esperança para o futuro de todos nós”.

FIPA NOTÍCIAS

Remova aqui o seu email