Competitividade

FIPA em audição Parlamentar

22.03.2023 |

A FIPA, enquanto membro da PARCA - Plataforma de Acompanhamento das Relações na Cadeia Agroalimentar, foi ouvida, a pedido do PSD, na Comissão de Agricultura e Pescas.

A audição, realizada no dia 21 de março, teve como foco o “estado de transparência, equilíbrio e equidade nas relações comerciais entre os diversos intervenientes ao longo da cadeia agroalimentar (produção, transformação e distribuição), designadamente na repartição de valor".

Na sua intervenção, o presidente da FIPA, Jorge Henriques, lembrou que:

  • A indústria alimentar e de bebidas tem vindo a propor a harmonização do IVA, e deu como exemplo os casos de Espanha e França onde o IVA é significativamente mais baixo por comparação a Portugal, repercutindo-se num considerável desfasamento nos produtos transformados.
  • Para fazer face à escalada dos preços nos mercados internos é necessária uma linha de apoio às empresas alimentares e das bebidas.
  • Toda a indústria alimentar tem tabela de preços que é pública e onde são visíveis as alterações de mercado.
  • A PARCA tem recursos e não é necessária a criação de uma entidade reguladora. No entanto, reforçou, que esta deve reunir no mínimo quatro vezes por ano, de modo a auscultar a cadeia de valor.

Jorge Henriques, que nesta audição também representou a CIP, fez o enquadramento da atual situação e deu conta dos custos sentidos pela indústria transformadora, a começar pelo gás natural, com aumentos médios acima de 300%, e da energia elétrica, que aumentou cerca de 150%, sendo que os contratos são "a um ou a dois anos". De igual modo referiu as subidas exponenciais nos custos dos contentores (610%), elemento fundamental para a indústria agroalimentar que "importa mais de 40% das necessidades que tem de transformação", e nas matérias-primas (60%).

Ao nível das embalagens, Jorge Henriques admitiu "aumentos significativos". No vidro o aumento foi de aproximadamente 55%, no metal 20%, no plástico 25% e no cartão entre 25 e 30%. As indústrias que tentaram incorporar mais reciclado foram mais penalizadas, com aumentos superiores a 40%.

Durante a audição Jorge Henriques destacou ainda que a preocupação das entidades governativas durante a pandemia foi assegurar que não houvesse roturas e que a indústria sempre respondeu de forma positiva e “procurando novos mercados”. Salientou, contudo, que “nessa altura ninguém contactou a indústria a perguntar quanto estava a custar o aprovisionamento”.

Para além da FIPA marcaram presença na Comissão a CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal, a CCP - Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, a CIP – Confederação Empresarial de Portugal, a CNA - Confederação Nacional da Agricultura, a CONFAGRI - Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal, a APED - Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição e a CENTROMARCA.

dados estatísticos

Exportações Indústria Alimentar (milhões de euros)

  • 682
  • 663

Exportações 2023 - 2024

  • 595
  • 663

Subscreva a nossa newsletter

Acompanhe todas as novidades

Subscrever
Linkedin
mail