Competitividade

Indústria alimentar mantém crescimento

11/10/2018 |

A Confederação Europeia da Indústria Alimentar – FoodDrinkEurope, acaba de publicar o seu relatório anual que revela os “Dados e Tendências da Indústria Alimentar Europeia”.

A indústria de alimentos e bebidas da Europa significa: 4,57 milhões de pessoas empregadas em toda a UE, um volume de negócios de € 1,1 triliões e € 230 biliões em valor acrescentado, o que faz dela a maior indústria transformadora da UE. Em metade dos 28 Estados-Membros da UE, a indústria alimentar e de bebidas é o maior empregador na indústria transformadora.

O relatório de dados e tendências também fornece uma perspetiva sobre os mercados. Cerca de ¾ das exportações de alimentos e bebidas da UE destinam-se ao mercado único. Ao mesmo tempo, a UE é o maior exportador de produtos alimentares e bebidas do mundo. Em 2017, as exportações extracomunitárias atingiram 110 mil milhões de euros, com um excedente comercial de 35 mil milhões de euros. Finalmente, o relatório inclui um ranking das 50 maiores empresas de alimentos e bebidas.

Apesar destes resultados positivos, a indústria enfrenta uma série de desafios: a crescente participação dos custos em relação ao volume de negócios deixa menos espaço para gerar valor acrescentado, dificultando o investimento de empresas de alimentos e bebidas e aumentando os gastos com Investigação e Desenvolvimento (I&D). Como resultado, a indústria de alimentos e bebidas da UE tem uma intensidade menor de investimento em I&D em comparação com várias indústrias de alimentos e bebidas em todo o mundo.

Este relatório é uma das publicações mais bem-sucedidas e de maior duração da FoodDrinkEurope e apresenta, de forma visualmente atraente, o principal contributo da indústria para a economia da Europa. Na edição deste ano, o foco especial é dado ao Brexit, investimentos e salários e a importância da bioeconomia.

FIPA NOTÍCIAS

Remova aqui o seu email