Consumidor

Rotulagem harmonizada e voluntária

08.06.2021 |

A rotulagem nutricional no front-of-pack deve ser harmonizada, fundamentada em evidências científicas e voluntária, defendeu a FIPA num seminário organizado pela CAP, dedicado a este tema.

Evitar a proliferação de esquemas nacionais e a multiplicação de símbolos e informações distintas deve ser a prioridade quando o objetivo é prestar informação clara e acessível ao consumidor, explicou Catarina Dias, coordenadora técnica da FIPA, que participou neste encontro online.

Numa altura em que este tema está em cima da mesa de debate, no contexto da estratégia europeia “Do Prado ao Prato”, mais do que tornar a rotulagem nutricional no front-of-pack de implementação obrigatória, é preciso que seja encontrado, com a colaboração de todos os intervenientes nesta área, um modelo baseado em sólidos conhecimentos e evidências científicas, alertou a especialista em regulamentação e política alimentar.

Catarina Dias sublinhou ainda que é muito importante para todos os operadores do setor alimentar que haja “certeza jurídica completa e consistente” em relação aos sistemas existentes e às interações com os restantes regulamentos nesta matéria (quer o de informação ao consumidor quer a regulamentação das alegações nutricionais e de saúde).

Neste seminário, em que se juntaram diversas entidades, a representante da FIPA destacou o compromisso da indústria agroalimentar e a sua proatividade na melhoria da informação ao consumidor, dando o exemplo de que “ainda em 2005, a indústria agroalimentar liderou a campanha de rotulagem nutricional voluntária no front-of-pack, através da introdução das, agora, denominadas 'doses de referência', sendo este ainda o único esquema pan-europeu em utilização”.

Assista aqui ao webinar completo.

dados estatísticos

Exportações Indústria Alimentar (milhões de euros)

  • 682
  • 663

Exportações 2023 - 2024

  • 595
  • 663

Subscreva a nossa newsletter

Acompanhe todas as novidades

Subscrever
Linkedin
mail