Sustentabilidade

FIPA defende apoios à circularidade

17/07/2020 |

A FIPA alerta que a sustentabilidade ambiental não se conquista pela via fiscal e defende que devem ser mais conscientes os apoios à circularidade. Neste sentido, fez chegar ao Governo português a posição de 40 entidades europeias sobre implementação de novas medidas fiscais sobre resíduos de embalagens de plástico não reciclado na União Europeia, que esta semana se discutem no Conselho Europeu no âmbito das negociações sobre o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027. 

Para a FIPA, signatária do documento através da FoodDrinkEurope, a imposição de novas medidas fiscais europeias, adicionais às que estão a ser implementadas por cada país, não serão eficientes para inovação e investimentos necessários ao desenvolvimento da economia circular e podem vir a ser contraproducentes para que se cumpram os objetivos do Pacto Ecológico Europeu.

A promoção da circularidade das embalagens deve ser trabalhada em conjunto com toda a cadeia de valor, defende a FIPA, pelo que está disponível e empenhada em colaborar com os diversos intervenientes para que se construam medidas e soluções que unam a sustentabilidade, a competitividade das empresas e as exigências do consumidor.

A FIPA tem vindo a cooperar com o Governo e entidades públicas e privadas nesta matéria. Já este ano aderiu ao Pacto Português para os Plásticos.

FIPA NOTÍCIAS

Remova aqui o seu email